Luiz Caldas quebrou tudo no axé

Ele é conhecido como o pai da axé music, quase um mito nacional. Foto: Divulgação

“Tiêta não foi feita da costela de Adão. É mulher diabo, minha própria tentação. Tiêta é a serpente que encantava o paraíso. Ela veio ao mundo pra virar nosso juízo”. Não finja que não lembra dessa música. Ela é da sua época sim, e provavelmente você cantarolou por muito tempo esse refrão.

Não lembra quem escreveu? Nós do Velharia Digital vamos dar uma forcinha. Começa com Luiz e termina com Caldas. Lembrou? Tieta foi composta na década de 80 pelo pai do ritmo baiano mais famoso do Brasil, o axé. A música também foi tema de abertura da novela homônima, exibida na TV Globo.

Luiz Caldas, para você que realmente não lembra da sua existência, era um sujeito animado. Usava um cabelo comprido, encaracolado e costumava se apresentar nos palcos descalço, normalmente vestido com roupas brancas. Um estereótipo meio Xandy.

Mas um detalhe para esse último parágrafo. O texto não foi apenas construído no passado porque estamos falando dos anos 80. Se você está de pé, senta. O baiano decidiu se calçar. E melhor. Adotou um All Star e investiu no heavy metal, sua nova paixão.

Convertido, ele agora trabalha em versos suicidas e deixa apenas em nossa memórias os versos de Tieta e músicas como Fricote e Nega do Cabelo Duro.

Abaixo, você pode conferir o antes e o depois deste gênio da música brasileira.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s