Push Pop: o pirulito que deixava o dedo melado

A invenção parecia boa, mas bastava tirar da embalagem uma única vez para se aborrecer

Nem todas as invenções criadas para a criançada deram certo. E esta, certamente, está no top 10 das guloseimas mais “sem pé nem cabeça” da nossa infância. Quem poderia imaginar que um dia alguém criou um pirulito que podia ser guardado e consumido mais tarde. Sim. Acredite, ele foi criado.

O doce, conhecido como Push Pop surgiu na década de 90 e era disponibilizado em bombonieres, supemercados e padarias nos mais diversos sabores. À primeira vista, o pirulito parecia bastante interessante. Para quem não o conheceu, ele se assemelhava a um batom. Para que o doce pudesse ser apreciado, bastava apertar com o dedo no fundo da embalagem e tcharam: lá estava o pirulito.

O único problema é que, após a criança chupar o pirulito pela primeira vez (sem pensar em bobagens, por favor), o doce que já não estava mais embalado entrava em contato com a embalagem. Ou seja, degustar o pirulito pela segunda vez não traria tanto prazer aos pequenos. Afinal, o doce, que anteriormente, parecia fantástico, lambusava toda a mão. Não tinha como não se irritar.

E você, lembra do Push Pop?

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s